Médico e hospital terão de pagar indenização por erro que causou sequelas em bebê

Mãe e criança receberão indenização de R$ 120 mil e pensão vitalícia de um salário mínimo

RIO – Médico e hospital foram condenados ao pagamento solidário de pensão vitalícia de um salário mínimo e indenização de R$ 120 mil, por danos morais e materiais, por sequelas neurológicas irreversíveis causadas a bebê por negligência do médico plantonista na realização do parto.

Em recursos apresentos ao Superior Tribunal de Justiça, médico e hospital questionaram a responsabilidade solidária e os valores arbitrados pelo Tribunal de Justiçla de Minas Gerais. Por unanimidade, Terceira Turma do STJ confirmou a sentença. Relatora dos recursos, ministra Nancy Andrighi, a responsabilidade do hospital ficou configurada quando foi comprovada a culpa do médico integrante do seu quadro de profissionais, conforme a teoria de responsabilidade subjetiva dos profissionais liberais abrigada pelo Código de Defesa do Consumidor (CDC).

A ministra chamou atenção ainda para o fato de que sequer houve impugnação específica sobre a relação existente entre o médico e o hospital, “pois a própria prestação do serviço ocorreu por meio da atividade médica de plantão disponibilizada ao público em geral pela casa de saúde”. Desse modo, acrescentou, “a condenação deve ser imputada solidariamente ao profissional e ao hospital, na linha da firme jurisprudência do STJ”.

Fonte: O Globo

 

© Copyright 2014 :: www.arealpires.com.br

NiteróiWebSites Soluções em criação de sites
Loading...