ANS suspende a venda de 44 planos de saúde de 17 operadoras

Volta da comercialização depende de melhora de atendimento aos 181 mil beneficiários desses contratos

RIO – A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinou a suspensão da venda de 44 planos de saúde de 17 operadoras. A partir da próxima sexta-feira, dia 9, as empresas ficam proibidas de fechar novos contratos nessas modalidades, enquanto não comprovarem a melhora no atendimento dos 180,9 mil beneficiários já cadastrados nessas carteiras. A medida é parte do Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento, e não prejudica a assistência dos usuários dos planos.

Na mesma data, voltam a ser comercializados 20 planos, de oito operadoras, que voltaram a apresentar índices aceitáveis de atendimento de seus beneficiários.

Karla Coelho, diretora de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS,diz que o principal objetivo do monitoramento é dar proteção ao beneficiário de planos de saúde e garantir a qualidade do atendimento.

– Ao longo da evolução do programa, nós percebemos que, tirando alguns casos reiterados, as operadoras têm se esforçado para melhorar o atendimento e sair rapidamente da zona de risco. Como resultado disso, temos a maioria das empresas nas melhores faixas de classificação. Isso mostra que o programa tem atingido seu objetivo, já que o monitoramento da garantia de atendimento é um mecanismo que, antes da punição, visa dar uma oportunidade para que as empresas revejam seus fluxos de atendimento e, de maneira geral, o fluxo operacional – ressalta Karla.

O monitoramento feito pela agência, divulgado a cada três meses, avalia as operadoras a partir das reclamações dos beneficiários relativas à cobertura assistencial como negativas e demora no atendimento. O resultado desse ciclo levou em consideração as demandas recebidas no quarto trimestre de 2017.

Nesse período, a agência recebeu 15.487 reclamações de natureza assistencial. Desse total, 13.898 foram consideradas para análise pelo Programa de Monitoramento. Mais de 90% das queixas, informa a ANS, foram resolvidas pela Notificação de Intermediação Preliminar (NIP), o que garante maior agilidade na solução dos problemas.

O consumidor pode consultar, no site da ANS, informações sobre o programa de monitoramento das operadoras, verificando o histórico das empresas e os planos que foram suspensos e reativados. A reguladora disponibiliza também panorama geral com a situação de todas as operadoras, com a classificação das empresas nas quatro faixas existentes (que vão de 0 a 3).

Fonte: O Globo

© Copyright 2014 :: www.arealpires.com.br

NiteróiWebSites Soluções em criação de sites
Loading...